icon-newsletter

Solteirice: fardo ou benção? Episódio 3

Publicadas: nov 15, 2021

Raquel Anderson: Como você reage quando alguém lhe dá um presente que você não quer? Você recebe graciosamente ou você apenas sorri para esconder sua decepção?

Presentes são coisas engraçadas. Algumas vezes nós ganhamos coisas que não queremos ou não precisamos, e os objetos acabam indo para um bazar. Outras vezes nós ganhamos presentes que queremos, mas não precisamos. Finalmente, há alguns presentes que nós precisamos, mas não queremos. Nancy vai nos ensinar a receber todos os presentes que Deus tem nos dado.

Nancy DeMoss Wolgemuth: Quando eu era criança, minha família tinha um amigo que nós chamávamos de “tio Palmer”. Eu sempre pensei que o tio Palmer fosse muito, muito velho. Certamente ele não foi sempre velho; mas para nós, crianças, sempre pensávamos nele como sendo velho. Tio Palmer era um homem querido, piedoso. Ele tinha amor pelo Senhor e amor por nossa família. Ele viajava ao redor do mundo fazendo vários tipos de ministérios e, em suas viagens, ele sempre acumulava pequenas bugigangas e souvenires. No Natal, tio Palmer embrulhava essas coisas e enviava para a nossa família. Todos nós recebíamos algo com nosso nome escrito na embalagem.

Os presentes eram frequentemente embrulhados de forma simples, e até grosseira. Como crianças, (fico constrangida ao dizer isso) nós sempre ríamos dos presentes do tio Palmer. Invariavelmente, eu não tinha a menor ideia do que se tratava, ou não tinha a menor ideia do que fazer com aquilo, ou não me havia utilidade alguma, e às vezes eram até coisas usadas. Nós fazíamos piadas sobre aquilo tudo. Na verdade, não apreciávamos o fato de que ele simplesmente amava a nossa família e queria fazer algo significativo para cada um de nós. Ele deve ter gastado muito tempo percorrendo os cantos do mundo por onde viajava escolhendo aqueles presentes, mas nós não achávamos que eram presentes significativos para crianças.

Existem presentes de todo tipo e de muitas origens diferentes. Às vezes, alguém te dá um presente, mas é uma pessoa que não te conhece muito bem, e não sabe do que você gosta ou não. Ou talvez a pessoa te conheça mesmo, mas você estava esperando por algo diferente. Quando abre o embrulho, não é aquilo sobre o que você deu várias dicas durante o ano. Quando sua mãe perguntou se você precisava de alguma coisa, você chegou a sugerir a loja, o item e a cor. Ao abrir o pacote você tinha certeza do que seria, no entanto ganhou uma coisa completamente diferente. Algumas vezes é difícil esconder a decepção quando abre o embrulho e não é aquilo que você esperava que fosse.

Ao percorrermos a Escrituras descobrimos que Deus é um doador. Ele ama nos dar bons presentes. Ele sabe do que precisamos mesmo quando nós não sabemos o que precisamos. Deus nos ama, e se agrada em dar bons presentes aos seus filhos. Deus escolhe o melhor de seus presentes, não apenas no Natal, mas todos os dias do ano; Ele está sempre escolhendo os melhores presentes para cada uma de nós. Não é bom que Ele não omite ninguém na sua lista?

Eu amo a passagem do Salmo 16:5-6 onde o salmista diz: “Senhor, tu és a minha porção e o meu cálice; és tu que garantes o meu futuro. As divisas caíram para mim em lugares agradáveis: Tenho uma bela herança!” O salmista diz que Deus sabe como dar bons presentes. Ele sabe quais são as minhas margens e os meus limites. Ele forjou uma porção para mim. Ele forjou uma herança para mim. Ele me alocou uma porção e ela é boa. É boa porque Deus me deu.

Esta semana temos falado sobre dons, como isso se relaciona ao casamento e à solteirice. Estamos lendo em 1 Coríntios 7; e chegamos ao verso 7, onde Paulo diz: “Eu gostaria que todos os homens experimentassem as bênçãos e alegrias que eu tenho experimentado por estar solteiro.” Até o final deste capítulo e o final desta semana vamos falar sobre quais são essas bençãos e quais são seus benefícios.

Ele continua, em 1 Coríntios 7:7b: “mas cada um tem o seu próprio dom da parte de Deus; um de um modo, outro de outro.” Então, um tem o dom do casamento, e outro tem o dom da solteirice. Já dissemos que a palavra dom é a palavra que significa presente gracioso, um benefício imerecido de Deus. É uma coisa boa. Já vimos que o casamento, se for da vontade de Deus para a sua vida, é um bom presente. Se for um bom presente para você, Deus te dará. Mas também já vimos que a perspectiva divina para a solteirice é que ela também é um dom; e que quando Deus dá a você a solteirice, é um bom presente. É um dom gracioso.

Pule agora para o versículo 17a; continuando nesse tema. Paulo diz: “Entretanto, cada um continue vivendo na condição que o Senhor lhe designou e de acordo com o chamado de Deus.” Três palavras: dons, desígnio e chamado. Paulo está dizendo, “Casamento, se estiver nos planos de Deus, é um dom.” Se Deus chamá-la a se casar, é o seu desígnio. Mas se você for solteira, então a solteirice é o dom de Deus para você. Este é o seu desígnio. Isto é o que você deveria fazer. É o seu chamado. Lembre-se que estamos falando sobre como experimentar alegria. Alegria não é o resultado de ganhar todos os presentes que você quer. Não é o resultado de ganhar todos os presentes que eu penso que preciso. Alegria vem de abraçar a perspectiva de Deus.

Estamos falando sobre uma forma radicalmente diferente de pensar sobre casamento e solteirice. Eu conheço várias pessoas casadas que gostariam de estar solteiras. Eu conheço várias pessoas solteiras que queriam estar casadas. Paulo está dizendo “Pare de desejar algo que você não é. Fique satisfeita com o que você é. É um presente. É um desígnio. É um chamado.” E ele diz, “É um dom de Deus.” Novamente no verso 7 diz: “cada um tem o seu próprio dom da parte de Deus.” E verso 17: “continue vivendo na condição que o Senhor lhe designou.”

Eu não sou solteira por acidente. Eu não sou solteira porque o homem certo nunca me pediu para casar com ele. Eu sou solteira porque Deus me deu o dom de ser solteira agora. Deus me designou a ser solteira agora. Deus me chamou para ser solteira agora. Se você é solteira agora, este é um presente que Deus a tem dado. É um desígnio, um chamado que Deus a tem dado. Solteirice não é um tempo no limbo, um tempo onde nós estamos esperando por algo real acontecer, para que a vida realmente comece, um tempo quando nós estamos esperando por casamento – solteirice é um dom e um chamado tanto quanto o casamento.

De tempos em tempos me perguntam: “Você acha que tem o dom da solteirice?” E a resposta é: “Com certeza, sim.” Como você sabe? Porque eu sou solteira. Esta solteirice, Paulo diz em 1 Coríntios 7, é um dom de Deus. É um chamado. É um desígnio. Você é solteira? Quantas de vocês são solteiras? Deixe-me ver as mãos levantadas. Quantas de vocês têm o dom da solteirice? Algumas de vocês não querem erguer suas mãos. Se você está solteira agora, então agora você tem o dom da solteirice. Eu sei que nós temos algumas mulheres casadas aqui. Se você é casada, não importa o quão difícil seja o seu casamento, não importa qual o tipo de marido você tem, se você é casada – então você tem o dom do casamento agora.

De repente você pode não ter este marido amanhã. Se você é solteira, amanhã Deus pode lhe trazer seu futuro marido. E ele pode lhe dar um dom diferente, o dom do casamento. Você deve dizer, “Amém, Senhor, recebo!” Eu estou te dizendo que a verdadeira alegria vem da perspectiva de abraçar calorosamente e receber o dom que Deus tem dado a você agora.

Qual seria a resposta apropriada ao dom de Deus então? Usar este dom para o seu devido fim. Cada dom tem um propósito. Ao lermos os versículos nesta passagem vamos encontrar alguns propósitos para a solteirice. Mas você jamais se beneficiará do propósito desse dom sem tê-lo antes aceito, sem ter dito: “Obrigada, Senhor, por este dom.”

Eu li agora há pouco o Salmo 16:5 onde Davi disse: “Senhor, tu és a minha porção e o meu cálice.” Ele está aceitando o dom de Deus. Então continuamos até o fim do capítulo nos versos de 7 a 11, e lemos que, Davi, vendo que a alegria vem da aceitação, diz “Por isso o meu coração se alegra e no íntimo exulto; mesmo o meu corpo repousará tranquilo, porque tu não me abandonarás no sepulcro, nem permitirás que o teu santo sofra decomposição. Tu me farás conhecer a vereda da vida, a alegria plena da tua presença, eterno prazer à tua direita.” Você vê aqui uma aceitação da porção designada por Deus, uma aceitação daquele dom que Deus deu – isso traz alegria. Davi está dizendo “Você me fez conhecer um caminho de vida, um caminho de alegria, e alegria em quaisquer circunstâncias que o Senhor me designar porque estou na Tua presença e nada pode me separar disso.”

Quero deixar claro que, ao dizer que Deus tem nos dado o dom da solteirice ou do casamento, não estou afirmando que este é o dom que Deus nos dará para sempre. A maior parte das pessoas não terá o dom da solteirice para sempre. A maior parte das pessoas não terá o dom do casamento para sempre. Todo mundo começa solteiro, e nove entre dez mulheres ficarão viúvas, se tornarão solteiras novamente. É importante não focar neste dom como sendo algo para a vida toda. Você pode não o ter por toda a vida. Não tente imaginar como você vai viver a vida inteira como solteira. Foque em receber esse dom hoje, apenas hoje. Somente hoje você pode ter a certeza de que Deus lhe deu esse dom. Receba-o hoje.

Você recebeu a solteirice, sua solteirice, como um dom que vem de Deus? Você tem agradecido a Ele por isso, ou você talvez precise pôr em prática aquela palavra que está fora de moda: arrepender-se. Isso significa mudar sua forma de pensar, mudar sua mente, seguir uma direção diferente. Talvez você precise se arrepender do fato de que se ressente, resiste ou recusa esse dom. Você diz, “Deus, eu não quero esse dom, eu quero um dom diferente.” Talvez você se arrependa do fato de que você tem estado descontente com o dom que Deus lhe deu do mesmo jeito que nós, quando crianças, ficávamos descontentes com os presentes de Natal do tio Palmer. Você precisa se arrepender e dizer “Senhor, eu não tenho apreciado esse dom. Eu não tenho o aceitado de Ti. Eu tenho desejado um dom diferente, um dom que eu considerava ser melhor.”

Será que há alguém nesta sala que precisa se arrepender do ressentimento contra Deus por não lhe dar o dom do casamento? Pode até não ser um grande ressentimento. Você pode não estar exalando amargura; mas no fundo do seu coração, há uma rebelião, uma resistência, um ressentimento contra Deus por privar você do que você pensa ser o seu melhor presente. Basta você dizer, “Senhor, eu aceito esse dom. Eu aceito a solteirice. Se eu sou solteira, este é o dom que o Senhor tem para mim agora. Eu o recebo, e te agradeço por ele.”

Raquel: Esta é uma área que tem trazido a você muita dor ultimamente? Talvez você pense que Deus lhe deu o dom da solteirice para o restante de sua vida. Não te deixa feliz saber que Ele só pede isso de você hoje?

Aviva Nossos Corações, com Nancy DeMoss Wolgemuth, é uma organização que faz parte do ministério ‘Life Action’.

Clique aqui para a versão original em inglês.

Chamando as mulheres à liberdade, plenitude e abundância em Cristo. Aviva Nossos Corações é um ministério para mulheres, filial no Brasil da organização internacional Revive Our Hearts.

© 2021 Aviva Nossos Corações.