icon-newsletter

Quando Jesus diz “Seja fiel até o fim”

Por Cindy Matson

Jesus, o Filho ressuscitado, afirma conhecer nosso sofrimento—tanto no presente quanto no futuro—mas nem sempre responde da maneira que esperamos ou nos dá o que procuramos: palavras de conforto (como Salmo 23) ou palavras de valor (como Efésios 6:10–18 ou Josué 1:8). Às vezes, Ele nos dá ordens de batalha.

No caso da igreja em Esmirna, Ele deu quatro palavras de instrução:

Seja fiel até a morte.

 

A mensagem curiosa

Na cidade de Esmirna ficava um templo dedicado ao imperador romano Tibério, para os cristãos era um lembrete constante do campo de batalha espiritual em que viviam. Provavelmente por causa desse templo, os romanos fizeram de Esmirna a sede de seu “culto a César” e fizeram todo o possível para silenciar o testemunho de Cristo na cidade. 1

As Escrituras não registram como o evangelho chegou a Esmirna, mas dada sua proximidade com Éfeso, é uma boa suposição que os esforços de Paulo e João tiveram um impacto do evangelho em seu vizinho ao norte. Essas cidades são as duas primeiras endereçadas pelo Filho de Deus em Apocalipse 2, mas a carta a Esmirna se destaca. Ao contrário da maioria dos outros destinatários dessas cartas, Cristo não diz nada negativo sobre a igreja em Esmirna; nem recomenda especificamente suas obras. Em vez disso, Ele lhes dá outra mensagem:

“Ao anjo da igreja em Esmirna escreva: Estas são as palavras daquele que é o Primeiro e o Último, que morreu e tornou a viver. Conheço as suas aflições e a sua pobreza; mas você é rico! Conheço a blasfêmia dos que se dizem judeus mas não são, sendo antes sinagoga de Satanás. Não tenha medo do que você está prestes a sofrer. Saibam que o diabo lançará alguns de vocês na prisão para prová-los, e vocês sofrerão perseguição durante dez dias. Seja fiel até a morte, e eu lhe darei a coroa da vida.

Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. O vencedor de modo algum sofrerá a segunda morte.” (Apocalipse 2:8-11, ênfase acrescentada)

Jesus disse seja fiel até a morte.

Tenho que me perguntar como a igreja de Esmirna respondeu. Eu sei como ficaria tentada a reagir: “Como assim? Isso é tudo? Você só pode estar brincando! Está faltando uma página?” Mas essa realmente é a mensagem toda: “Seja fiel até a morte, e eu te darei a coroa da vida.”

É a mesma mensagem que o Filho tem para nós.

 

Seja fiel porque Cristo ressuscitou

Cada uma das cartas às igrejas começa com uma imagem de Cristo que se conecta ao conteúdo da correspondência. No caso da carta a Esmirna, o Filho é chamado de “O Primeiro e o Último, que morreu e tornou a viver”. Esta imagem de abertura lembra aos cristãos em Esmirna que eles podem ser fiéis porque Cristo triunfou sobre o túmulo.

Não sei que horrores específicos Roma teve para Esmirna, mas sei que seu império concebeu algumas maneiras bastante desagradáveis ​​de punir e exterminar as pessoas. (Se você quiser saber os detalhes macabros, basta pesquisar o assunto no Google.) Então, posso imaginar que seja o que for que esses irmãos e irmãs enfrentariam em Esmirna, provavelmente seria muito horrível—e tenho certeza de que eles também sabiam disso. Cristo deseja que eles se lembrem de que não importa o que o diabo resolva fazer com eles—por meio da prisão ou coisa pior—o túmulo não é o fim. A forma como Ele termina a carta confirma isso: “O vencedor de modo algum sofrerá a segunda morte.” (Apocalipse 2:11)

O conceito de perseguição para a maioria de nós não tem nenhuma semelhança com as atrocidades concebidas por Roma. A prisão em nossos dias seria como uma noite no Plaza Hotel para nossos colegas de Esmirna que sofreram na prisão. Mas isso não muda a mensagem. Cristo triunfou sobre o túmulo. Nada—seja desumano ou passivo-agressivo—pode acabar destruindo você.

O aguilhão da morte se foi, a vitória do inferno foi derrotada. Cristo ressuscitou.

 

Seja fiel porque Deus ainda é Deus

Depois de lembrá-los de Sua ressurreição vitoriosa, Jesus diz à igreja de Esmirna que Ele os vê. Ele sabe exatamente o que estão passando agora e o que estão prestes a passar. Ele sabe que estão sofrendo. Ele sabe que são caluniados por pessoas que se passam por judeus. Ele sabe que eles são pobres.

Não só isso, Ele sabe o que está por vir. Ele sabe o que Satanás planeja fazer e por quanto tempo ele fará. Talvez isso pareça uma notícia falsa. Qual a importância de Deus saber se não vai fazer nada a respeito? No entanto, um olhar mais atento revela que essas palavras oferecem esperança, não desespero.

Primeiro, essas palavras de Cristo nos lembram que não somos esquecidas. Aquele que conhece cada pardal quando ele cai (Mateus 10:29) e o nome de cada estrela no céu (Isaías 40:26), conhece você. Davi, no Salmo 139, exalta a onisciência íntima de Deus:

 

“Senhor, tu me sondas e me conheces.
Sabes quando me sento e quando me levanto;

de longe percebes os meus pensamentos.

Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso;

todos os meus caminhos te são bem conhecidos.

Os teus olhos viram o meu embrião;

todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.
Como são preciosos para mim os teus pensamentos, ó Deus!

Como é grande a soma deles.”

(Salmo 139:1-3,16-17)

 

Deus não apenas vê e sabe, mas Ele não perde Sua soberania quando a perseguição acontece. Cristo diz a Esmirna o que o diabo está prestes a fazer. Novamente, isso pode parecer mais um tapa na cara do que um bálsamo. Pelo contrário, mostra que o Deus Todo-Poderoso não caiu do Seu trono. Sua coroa permanece firme no lugar, e Seu governo soberano não foi prejudicado pela astúcia de Satanás. Assim como Ele permitiu que Satanás tentasse Jó, Ele permitiu que ele jogasse os cristãos de Esmirna na prisão. Satanás está sempre preso a coleira de Deus, mesmo que Satanás pense que levou a melhor.

Finalmente, vemos que Deus limita o sofrimento dos cristãos em Esmirna. Assim como fez com Jó, Deus estabelece limites que Satanás não será capaz de cruzar. Nesse caso, existe um prazo. Os povo de Esmirna ficará na prisão por “dez dias”. É bem possível que esse número seja simbólico e não signifique 240 horas (embora talvez signifique). A questão é que seu sofrimento tem fim. Deus não permitirá que eles sofram um segundo a mais.

O mesmo é verdade para você e para mim. Deus vê, permite e limita. Ele nunca permitirá que a provação vá longe demais, dure muito tempo ou seja demasiadamente difícil.

 

Seja fiel e lembre-se do premio

A recompensa pela fidelidade pode ficar aquém de nossas expectativas. Cristo diz à igreja em Esmirna que se eles forem fiéis até o fim, Ele lhes dará a coroa da vida. Eu não sei exatamente o que é a coroa da vida, mas eu sei que é uma gratificação que virá mais tarde por ter perseverado arduamente. A maioria de nós prefere ter uma recompensa imediata— por exemplo, sem nenhum sofrimento!

Seja uma peça literal a ser usada na cabeça ou um símbolo de alguma outra recompensa, a coroa da vida lembra o povo de Esmirna e nós a importância de manter a eternidade em vista. Esta vida não é tudo que existe. Seguimos em frente, não para receber nossa “melhor vida agora”, mas por causa da Terra Prometida que desfrutaremos para sempre. O escritor de Hebreus, falando a um grupo de cristãos perseguidos, expressou da seguinte maneira: “Portanto, saiamos até ele [Jesus], fora do acampamento, suportando a desonra que ele suportou. Pois não temos aqui nenhuma cidade permanente, mas buscamos a que há de vir.” (Hebreus 13:13–14)

 

O que “ser fiel” não significa

Um artigo como este pode levar a algumas suposições falsas sobre como permanecer fiel, então vamos dissipar algumas dessas conclusões discutindo o que ser fiel não significa.

 

  • Ser fiel não significa ser estoica. Não fomos chamadas para uma vida de resistência, sem emoção e com o rosto impassível. O livro de Salmos e até o próprio Jesus demonstram que podemos estar fielmente comprometidas com o reino de Deus enquanto ainda experimentamos e expressamos emoções profundas e viscerais.

 

  • Ser fiel não significa ser asceta. Ascetismo é a crença de que a santidade é alcançada por meio da privação física. Permanecer fiel a Cristo, entretanto, não significa que precisamos buscar sofrimento ou infligí-lo a nós mesmas. Deus orquestrará as circunstâncias perfeitamente; nosso trabalho é ser fiel, não importa o que Ele coloque em nosso caminho.

 

  • Ser fiel não é chamativo. A fidelidade é um compromisso, como Elisabeth Elliot disse, “Faça a próxima coisa certa”. Não se trata de superdotação ou tamanho da plataforma ou público. É uma questão de obediência diária, mesmo quando as circunstâncias são ruins ou quando ninguém está olhando.

 

O sofrimento está chegando. Pode ser similar a prisão de cristãos, como em Esmirna; ou pode parecer algo completamente diferente. Independentemente da forma que assuma, vamos seguir as instruções do Salvador.

Seja fiel até o fim.

1Zondervan Encyclopedia of the Bible, “Smyrna”

Chamando as mulheres à liberdade, plenitude e abundância em Cristo. Aviva Nossos Corações é um ministério para mulheres, filial no Brasil da organização internacional Revive Our Hearts.

© 2021 Aviva Nossos Corações.