icon-newsletter

O poder destrutivo da inveja

Por Stacey Salsbery

 

Você sabe o que rouba minha alegria? Comparando-me com os outros. Em particular, comparando-me aos sucessos, as posses e os atributos de outras pessoas. Cada vez que isso acontece comigo, é como se eu estivesse pisando numa ladeira escorregadia. É difícil (se não impossível) me comparar a outra pessoa e não acabar me sentindo orgulhosa ou com inveja – nenhum desses sentimentos me aproxima de Deus, pelo contrário, me distancia Dele.

A inveja não é algo sobre o qual falamos muito. E se for discutido, a tendencia é não dar muita importância, como se fosse algo corriqueiro.  Na realidade, a inveja é um câncer mortal da alma. Significa desejar algo que outra pessoa tem, mas não fica apenas no desejo. A inveja cobiça, medita e muitas vezes leva ao ressentimento contra a pessoa que possui o que queremos.

 

A inveja não joga limpo

Enquanto o ciúme às vezes tem conotações positivas nas Escrituras, a inveja nunca tem. Provérbios 14:30 diz: “a inveja apodrece os ossos”. Precisamos desesperadamente lutar contra a inveja. Além do mais, devido ao mundo movido a mídia social em que vivemos, duvido que já houve uma sociedade mais invejosa. Nós carregamos continuamente as vidas dos outros em nossos bolsos, tornando extremamente difícil não ser vítima do ataque silencioso, mas cruel, da inveja.

 

A inveja nos cega à bondade divina

Deus é bom, e é bom para nós. Não há como negar isso. Deus provou Sua incrível bondade para nós quando Jesus voluntariamente foi pendurado na cruz por nossos pecados, pagando a penalidade que merecíamos a fim de nos dar o que não merecemos: a eternidade no céu com Ele.

Mas a bondade de Deus para conosco fica turva quando caímos nas garras da inveja porque, na realidade, a inveja é uma proclamação de que Deus está nos privando de algo. Se Deus é o doador de todas as coisas, mas não temos algo que queremos, então deve ser Deus que está privando-nos disso. A inveja distorce o caráter perfeito de Deus, deixando-nos com uma impressão errada do nosso Pai celestial.

A inveja age como se Deus nos devesse mais do que recebemos, quando a verdade é que Deus não nos deve nada. Deus derramou Suas bênçãos sobre nós desde o início dos tempos, mas quando deixamos nossas mentes nutrirem um estado de inveja, isso nos impede de ver a bondade de Deus para conosco no passado, no presente e no futuro.

O Rei Saul é um excelente exemplo do poder destrutivo da inveja. Ao ouvir as mulheres cantarem: “Saul matou milhares e Davi dezenas de milhares” (1 Samuel 18:7), Saul ficou extremamente invejoso de Davi, que tinha tudo: louvor, glória, vitória, sucesso e a bênção do Senhor. Na verdade, a inveja obcecou Saul de tal forma que ele tentou matar Davi com sua lança no dia seguinte.

Deus foi bom para Saul. Deus ungiu Saul, dando-lhe o Espírito. Foi Deus quem deu a Saul a realeza. Mas a inveja impediu Saul de ver a bondade de Deus para com ele no passado, presente ou futuro. A única coisa que Saul podia enxergar era sua própria visão distorcida.

 

A inveja nos cega para o que é verdade

A inveja distorce a realidade. Saul era quem desejava tirar a vida de Davi, mas a inveja convenceu Saul a acreditar que Davi pretendia matá-lo (1 Samuel 22:13). A inveja abastece nossas tendências pecaminosas, alimentando tudo o que desejamos. Tiago 4:2 diz: “Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras.”

A inveja tem o poder de nos induzir a acreditar que o que queremos é o que Deus também deseja. Saul disse aos zifeus que prometeram entregar Davi a ele: “O Senhor os abençoe por terem compaixão de mim” (1 Samuel 23:21), como se a busca de Saul fosse sagrada.

Eis o X da questão: a inveja não vai impedir a Palavra de Deus, mas vai impedir que a Palavra de Deus penetre em nossos corações. A inveja atua como uma barreira entre Deus e nós porque é sempre orgulhosa. E eu não sei sobre você, mas a última coisa que desejo é colocar uma barreira entre mim e o mais maravilhoso, incrível e santo Deus; Eu preciso do Senhor.

 

A inveja destrói nosso apetite por Deus

Nosso foco não está em Deus quando estamos com inveja, mas no que pensamos que precisamos. Deus é jogado em banho-maria quando alimentamos o fogo da inveja. Não podemos amar o Senhor nosso Deus de todo o nosso coração quando estamos com inveja. Em vez disso, a inveja cria ídolos que colocamos acima de Deus.

Quando ansiamos por Deus, suprimimos a inveja; quando ansiamos por inveja, suprimimos Deus.

Existem coisas que desejaremos e nunca obteremos deste lado do céu. Entretanto, nunca obteremos o que estamos realmente procurando quando buscamos obtê-lo por meio da inveja, porque a felicidade duradoura não reside em alguma coisa terrena, num atributo passageiro ou sucesso efêmero.

É Deus quem satisfaz. Ele é o tesouro que enriquece nossas almas. Em Sua presença está a plenitude da alegria (Salmo 16:11).

No entanto, a inveja corrói nossa afeição por Deus como um monstro raivoso, nos consumindo com luxúria, ganância, orgulho e, na maioria das vezes, raiva. Mentes invejosas nunca estão satisfeitas. A inveja nos torna infelizes quando outras pessoas estão felizes e felizes quando outras pessoas estão infelizes. E esse não é o jeito de Deus. Romanos 12:15 diz que devemos nos alegrar com aqueles que se alegram e chorar com aqueles que choram.

 

Há uma razão pela qual Deus fez o décimo mandamento “não cobiçarás” (Êxodo 20:17). Seus comandos são para nossa proteção. “De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro” (1 Timóteo 6:6), mas a insatisfação leva a lugares perigosos.

 

A inveja é amplamente aceita na cultura de hoje, mas não é um comportamento aceitável para o Senhor e não apenas porque Ele não gosta disso. A inveja irá nos destruir, causando sérios estragos em nossa fé.

A inveja não nos dará o que queremos; apenas nos privará do que precisamos. O que precisamos é de um coração cheio de Deus, mas o que obtemos com inveja é um coração cheio de pecado. Portanto, não tolere a inveja – nem mesmo a entretenha. O preço da inveja é alto e não vale o pagamento.

Em vez disso, confie no Senhor para fornecer o que é melhor para você. Deleite-se Nele para ter alegria e satisfação, e o seu coração terá tudo o que precisa.

 

https://www.reviveourhearts.com/true-woman/blog/destructive-power-envy/

Chamando as mulheres à liberdade, plenitude e abundância em Cristo. Aviva Nossos Corações é um ministério para mulheres, filial no Brasil da organização internacional Revive Our Hearts.

© 2022 Aviva Nossos Corações.